Qual o momento certo para divulgar uma obra? – por Eduardo Kasse

Divulgação

Qual é o momento certo para divulgar uma obra?

Em tempos de turbilhões de informações, timing é tudo.

Que hoje os escritores precisam ser mais proativos e interagir melhor com o público e com formadores de opinião, seja pessoalmente ou via redes sociais, todos já sabemos. Esse assunto, inclusive, já foi discutido à exaustão.

Agora uma dúvida que sempre surge: qual é o momento certo para divulgar um novo livro?

Bem, não há receita de bolo para isso – aliás, as fórmulas para o mercado atual estão cada vez mais imprecisas –, o que temos são algumas dicas e boas práticas de marketing e de postura.

  • Não fale se não tem certeza

A ansiedade é grande. A vontade de compartilhar com os amigos e o mundo também, entretanto se você deseja credibilidade não adianta atirar para todos os lados.

Conheço autores que postam coisas do tipo:

“No dia 10 sai o meu novo livro, O Abacate Assassino de Freiras. Não percam.”

“Adiamos o lançamento do O Abacate Assassino de Freiras para o dia 20”.

“Puta merda, O Abacate Assassino de Freiras ficou só para o próximo ano. Que saco!”

Esses são típicos exemplos de comunicação vazia. Ou pior: improdutiva.

Precisamos nos lembrar de que o nosso nome é a nossa marca e devemos zelar por ele. Os leitores acompanham as nossas comunicações e passar segurança e precisão são atitudes profissionais.

E essas ajudam na percepção de valor da marca.

  • Vivemos na Era do Imediato, então prudência quanto aos prazos

Mesmo com a certeza sobre o lançamento do livro, não adianta “apresentá-lo” ao mundo de forma muito adiantada.

As pessoas têm memória curta e também trocam o foco da atenção muito rápido.

E se não tiver algum link para uma sinopse, teaser, pré-venda etc. a comunicação fica inócua.

Então, o que pode ser feito é: algumas doses muito sutis dias antes do período de divulgação oficial. Dê um gostinho que apenas instigue o paladar. Deixe as pessoas com vontade, com a ideia de: eu preciso desse livro para ser feliz.

Parece exagero, mas é o que os publicitários fazem nas campanhas. E o livro também é um produto – ressalto essa ideia, pois muitos autores o veem como algo sobre um pedestal, envolto em uma aura dourada.

  • Chegou o momento. Diversifique!

Pré-venda estabelecida, livro na gráfica, comunicações oficiais começando a serem disparadas para as mídias, chegou o momento de pisar no acelerador.

Mas isso não quer dizer gritar COMPRE, COMPRE, COMPRE em todos os nossos canais e com uma insistência irritante.

Hoje as pessoas estão mais exigentes, experientes e experimentadas, assim é preciso dar antes de pedir algo em troca.

E como fazemos isso com o nosso produto?

Oferecendo conteúdos diversificados e relevantes.

Trechos do livro, posts falando sobre o processo criativo, algumas experiências que podem ser compartilhadas sobre as pesquisas, vídeos, enfim, invente! Afinal você é ou não é um profissional criativo? ;)

Envolva as pessoas, interaja com elas, torne-as parceiras e motive-as a disseminar os conteúdos e você terá ótimos agentes de mobilização. E como eu sempre digo, fará bons amigos de jornada.

Vamos juntos nessa?

Até mais!

Fonte: Literamorfose

Comentários

Comentários

Marina Avila

http://marina.fantasya.com.br

View more posts from this author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>